Resumo do Curso de Quenya: Lição 1

Essa lição ensina ao aluno como pronunciar corretamente as palavras do Quenya. Ela é longa, comparando com as outras, e deve servir de referência enquanto você estuda.

Termos Básicos

Leia com cuidado o que está escrito em cada parágrafo!

O 1º parágrafo  explica o que são vogais. O 2º explica o que são consoantes oclusivas, fricativas, nasais, etc.

O 3º parágrafo explica o que são consoantes sonoras (que usam as cordas vocais) e surdas (que não usam as cordas vocais). Já o 4º parágrafo explica o que são sílabas.

Vogais

O Quenya possui apenas cinco vogais, ou seja, apenas cinco sons são pronunciados e esses sons não mudam de acordo com a posição:

  • O a de astro;
  • O e de educar;
  • O i de menino;
  • O o de objeto;
  • O u de urso.

Quando uma vogal do Quenya recebe um acento (á, é, í, ó, ú) ela fica LONGA, mas nunca aguda! Não existe o e de “fera” ou o o de “hora” em Quenya, não importa em que posição!

Em contraste, veja só: o português tem 13 (treze!) vogais. A maioria delas você nem conhece, pois a diferença é como se pronuncia, não como se escreve (o e de “sempre” é diferente do e de cedo). Além disso, no português uma vogal e ou o que apareça no final da palavra vira i e u respectivamente. No Quenya isso nunca acontece.

Ditongos

Existem apenas seis ditongos no Quenya, e todos são decrescentes (a vogal mais forte fica na frente). Três terminam em -i (ai, oi, ui) e três terminam em -u (au, eu, iu).

Qualquer encontro vocálico que não seja um ditongo é, claro, um hiato. Ou seja, a palavra , por exemplo, é composta de duas sílabas, pois o encontro vocálico E+A é um hiato, assim como I+E.

Consoantes

  • B é igual ao português;
  • C tem sempre som de K (nunca som de “S”);
  • D é igual ao português;
  • o F é igual ao português;
  • G sempre som de “gato”;
  • H sozinho tem sempre som do ing. high quando seguido de uma vogal;
  • em EHT e IHT, o H tem som do ich-laut [ç];
  • em AHT, OHT, UHT, o H tem som de ach-laut [x] (o rr em “carro”);
  • em HW falamos como se fosse H + U, mas bem rápido [hʷ];
  • em HY falamos como se fosse H + I, mas bem rápido [hʲ];
  • L nunca vira [u] como no português;
  • M e o N, quando sozinhos, são iguais ao português;
  • P é igual ao português;
  • QU [kʷ] é igual ao da palavra “quando”;
  • R é sempre o de “caro” [r], nunca o de “carro” [x], não importa a posição;
  • S nunca vira Z;
  • T e V são iguais ao português;
  • W sempre tem som de [u];
  • X sempre representa [ks];
  • Y é sempre o da palavra ing. yes;

Tonicidade

As regras de tonicidade do Quenya são muito simples:

  • Apenas palavras monossilábicas (que têm uma sílaba) são oxítonas. Ex: Nat é oxítona, mas Palantír não é.
  • Palavras com duas sílabas são automaticamente paroxítonas. Ex: Aman, Eru, Melcor
  • Palavras com três ou mais sílabas são paroxítonas se:
    • Se a vogal da penúltima sílaba for longa. Ex: Elentári;
    • Se houver um ditongo na penúltima sílaba. Ex: Hastaina;
    • Se houver um encontro consonantal após a vogal da penúltima sílaba. Ex: Elendil, Isildur…
    • Nota muito importante: o X (ver Helcaraxë) também conta como um encontro consonantal (por vir de KS).
  • Se a palavra não se encaixar entre as oxítonas e paroxítonas, ela será automaticamente uma proparoxítona.

30 comentários sobre “Resumo do Curso de Quenya: Lição 1

  1. Tirado do artigo acima:
    # O H tem sempre som do ing. “high” quando seguido de uma vogal;
    # Em EHT e IHT, o H tem som de ich-laut;
    # Em AHT, OHT, UHT, o H tem som de ach-laut;
    # Em HY e HW o H é o ich-laut modificando o som de Y e W;

    Como você pode ver, ele tem vários sons, cada um dependendo da sua posição.

  2. Tirado do artigo acima:
    # O H tem sempre som do ing. “high” quando seguido de uma vogal;
    # Em EHT e IHT, o H tem som de ich-laut;
    # Em AHT, OHT, UHT, o H tem som de ach-laut;
    # Em HY e HW o H é o ich-laut modificando o som de Y e W;

    Como você pode ver, ele tem vários sons, cada um dependendo da sua posição.

  3. O ich-laut e o ach-laut são sons encontrados no alemão, mas ao menos o ach-laut também ocorre em português: o “r” inicial da palavra “rato” é um ach-laut. No nome “Schumacher”, o “ch” que eu pus em negrito é falado com ach-laut.

    O ich-laut é o som do “sh” da palavra inglesa “she”, mas formado um pouco mais para trás na boca. A segunda palavra da música “Buck Dich” do Rammstein, que você pode ouvir em qualquer PC com som, tem o ich-laut. Mas cuidado para não confundir com o som que os cariocas fazem quando falam um “z” de “rapaz”, por exemplo.

  4. O ich-laut e o ach-laut são sons encontrados no alemão, mas ao menos o ach-laut também ocorre em português: o “r” inicial da palavra “rato” é um ach-laut. No nome “Schumacher”, o “ch” que eu pus em negrito é falado com ach-laut.

    O ich-laut é o som do “sh” da palavra inglesa “she”, mas formado um pouco mais para trás na boca. A segunda palavra da música “Buck Dich” do Rammstein, que você pode ouvir em qualquer PC com som, tem o ich-laut. Mas cuidado para não confundir com o som que os cariocas fazem quando falam um “z” de “rapaz”, por exemplo.

  5. Tem coisas q ainda naum intendi

    Por exemplo o ich-laut

    e o som do W como fica no caso de “Gwebryla” ?

    E como ficaria a pronuncia de Númenor?

  6. Um videozinho sobre o ich-laut:

    Gwebryla não é uma palavra em Quenya, Sindarin, ou qualquer língua tolkieniana. Se for em galês, GW é o G labializado, como o GU na palavra portuguesa “aguentar”.

    Númenor é uma proparoxítona.

  7. Eu compreendo que é difícil compreender a tabela de cara, porque esse não é o tipo de instrução de fonética que nós recebemos na escola. Contudo, acredite, quando você der uma olhadinha em como os fonemas são classificados no estudo da fonética, a tabela fará todo sentido. Dê uma pesquisadinha na Wikipédia sobre o assunto!

  8. “o M e o N, quando sozinhos, são iguais ao português;”

    e quando não estão sosinhos?

    Já agora também não percebo o y!
    Afinal o ing não se utiliza no H?
    Utiliza-se o ing nas duas palavras?

  9. Maryy, o Quenya é uma língua élfica…
    Ótima tabela, me ajudou bastante a entender a pronúncia, visto que eu sou nova no estudo de Quenya e de Sindarin, e o que mais me levou a começar a aprender além da paixão pelas línguas, claro, é ter a oportunidade de falar =)

Deixe uma resposta