Novidades na Sindanórië

No dia 8 de outubro o estudioso Roman Rausch anunciou novidades em seu site, Sindanórië.

  • Essekenta Endamarwa — o artigo trata sobre os nomes de pessoas e topônimos em The Return of the Shadow, The Treason of Isengard e The War of the Ring. O artigo agora traz informações do PE17 sobre nomes como athelas.
  • Concordância de adjetivos em Quenya — Segundo Rausch, o artigo foi reescrito por completo, incluindo “os vários exemplos” em PE16 e também alguns outros exemplos em VT49 e PE17.
  • Fonologia histórica do Goldogrin — O artigo é novo, e traz informações sobre o desenvolvimento do Goldogrin (o gnômico do Book of Lost Tales) desde o Eldarin Comum. É, eu sei, eu pensei que nunca ia ter de ler o Qenya Lexicon também, mas adivinhe só? Acredite, é sempre bom ter informações sobre todos os estágios conceituais das línguas tolkienianas.
  • Abordagem sistemática às traduções de nomes élficos — Muita gente traduz nomes para as línguas élficas, eu não sou exceção. Mas quem já estudou como Tolkien criava versões élficas para nomes comuns de nosso mundo? Só o Roman Rausch.

Sobre este último artigo, há uma passagem muito interessante:

Note que Tolkien usa Vala ao invés de Eru para traduzir “Deus”. De fato, é muito duvidoso que Eru aparecesse em nomes da Terra-média, já que era uma palavra deixada para ocasiões especiais.

Eu não tenho certeza se utilizarei esta dica para os nomes hebráicos, mas para os nomes germânicos certamente é uma abordagem que adotarei em uma próxima revisão da minha lista de nomes.

Seu brilhante webmaster lembrou agora de adicionar os links para os artigos. Perdão. *blush*

2 comentários sobre “Novidades na Sindanórië

  1. Slicer, sei que não tem nada a ver com o assunto, mas precisava perguntar. Eu estava lendo o MTP3_RC3 e me deparei com umas coisinhas meio esquisitas, do tipo: o apêndice B diz que para [tʃ] usa-se “thule”, isso tá certo? Diz também que usa-se “harma” para [ʃ](… hã?). Em vez de usarem “vala” eles usam “ampa” para [v](apesar de que em sindarin eles usam, mas o negócio não era baseado no modo de escrita do Quenya?). Isso me deixou meio na dúvida, você poderia me ajudar?

  2. Slicer, sei que não tem nada a ver com o assunto, mas precisava perguntar. Eu estava lendo o MTP3_RC3 e me deparei com umas coisinhas meio esquisitas, do tipo: o apêndice B diz que para [t?] usa-se “thule”, isso tá certo? Diz também que usa-se “harma” para [?](… hã?). Em vez de usarem “vala” eles usam “ampa” para [v](apesar de que em sindarin eles usam, mas o negócio não era baseado no modo de escrita do Quenya?). Isso me deixou meio na dúvida, você poderia me ajudar?

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.