Quasi-Khuzdul

Tem gente que gosta mais dos anões.

Sério.

E tem gente que gosta muito mais da língua dos anões do que das línguas élficas. Uma dessas pessoas é Jay Lawson, que começou a estudar o Khuzdul, a língua dos anões, em 1999. No final de novembro de 2011, ele lançou um site chamado Quasi-Khuzdul.

Jay é o exemplo de uma pessoa dedicada ao nosso hobby. Ele diz que seu site:

"[C]ombina o pouco que nós sabemos do Khuzdul com uma comparação ao hebráico, árabe, Adûnaico e até mesmo um pouco de Yiddish. Há uma seção para cada palavra-exemplo do corpus do Khuzdul, com o objetivo de mostrar uma explicação morfológica e tradução plausível ... para cada uma.

"Por algum motivo, o Khuzdul sempre me fascinou mais do que o Quenya e o Sindarin. Eu entrei na Elfling no início de 1999. Desde lá, eu procurei por cada pedaço de informação do Khuzdul que eu consegui encontrar, aprendi sobre hebráico e árabe, muito discuti Khuzdul na Elfling com Magnus Åberg, que escreveu "Uma Análise da Língua dos Anões". Eu também comecei a escrever meu próprio artigo. Embora nada daquele artigo esteja presente no site, meus objetivos eram os mesmos e o trabalho que foi investido nele formou a base de minha atual análise. Eu nunca esperava que levasse tanto tempo, mas é extremamente satisfatório ter chegado ao ponto aonde minhas visões do Khuzdul são totalmente documentadas e mais ou menos completas.

Os trabalhos mais bonitos são aqueles que são feitos com dedicação, sem um propósito oculto por trás dele. O Quasi-Khuzdul é um exemplo de pureza de princípios e intenções.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.