Thorsten fala a Helge que pare com críticas à Equipe Editorial

Ouch! Acho que o dia 2 de setembro, que já é bem famoso por ser a data de falecimento de Tolkien, pode se tornar o dia em que a perseguição à Equipe Editorial pode começar a acabar. Hoje o Thorsten Renk enviou uma carta um tanto ousada à lista Elfling (mensagem 34368), pondo em cheque a atitude do Helge Fauskanger de constantes críticas à agenda e ritmo de publicação desse grupo.

A Equipe Editorial é o grupo liderado por Christopher Gilson, que recebeu permissão de manter fotocópias dos escritos lingüísticos de Tolkien, decifrá-los, passar a limpo, comentá-los e publicá-los nos jornais Parma Eldalamberon e Vinyar Tengwar. Helge Fauskanger é crítico ferrenho desse grupo, comentando abertamente que vê o ritmo de publicação deles como muito lento (houve um hiato de quase 2 anos entre o VT48 e 49, por exemplo) e que as publicações não mostram "o que o povo quer mesmo ver", que em sua visão são informações do Quenya e do Sindarin na época pós-Senhor dos Anéis. Sendo ele o escritor do Curso de Quenya, geralmente o primeiro contato do novo estudante com a comunidade de estudos lingüísticos tolkienianos, a sua opinião acaba influenciando fortemente a dos novatos; quando comecei a estudar, não gostava da equipe editorial também, e muito disso devido aos comentários do Helge sobre eles (a atitude combativa do Carl Hostetter também não ajudou muito).

No dia 30 de agosto, quando falando dos pretéritos do Quenya no PE17 (assunto do post anterior a este) Helge escreveu o seguinte na mensagem 34350:

Sim. Assim como o conteúdo de VT49, este é o tipo de material que eu gostaria de ter sido visto publicado dez ou ao menos cinco anos atrás. Alguns de nós poderíamos provavelmente esperar um pouco mais pelas runas valmáricas e até os nomes-infantis utilizados por crianças élficas para seus dedos das mãos e pés, se nós pudéssemos ter isto ao invés.

Uma pessoa pode imaginar se a Equipe Editorial agora pretende continuar publicando esse material tardio até o "fim", apenas então retornando para o material anterior, ou se esta edição é apenas exceção do plano-mestre de publicação cronológica.

Esta é a resposta redigida por Thorsten Renk na mensagem 34368:

Estranhamente, alguém precisa voltar apenas até 25 de junho [E:34131] para ler a resenha do VT49 onde você nota o longo tempo entre volumes e o fato que o editor esteve ocupado com outras coisas.

Se me permitem, na mensagem mencionada acima o Helge fala sarcasticamente destas "outras coisas", que é o ensaio Tolkienian Linguistics: The First Fifty Years: "Presumivelmente a contagem dos últimos tez anos detalhará como o mundo dos lingüistas tolkienianos dividiu-se em dois grupos distintos: os bons, respeitáveis e sérios acadêmicos que escrevem para o VT e o Parma Eldalamberon, e os maníacos da internet que passam todo o seu tempo tentando dizer 'eu sou queijo' em élfico. (Presumindo corajosamente que o último grupo sequer será mencionado.)"

Quem leu meu resumo sabe muito bem que isto é balela. A Ardalambion mereceu mais do que três páginas, várias notas, recebeu um elogio e várias críticas que, se vista sem preconceitos, poderiam ser utilizadas para melhorar em muito a Ardalambion. E o tom agressivo que senti veio da maneira que o Hostetter escreve, e não necessariamente reflete o sentimento dele próprio (como ele me garantiu quando conversamos por e-mail sobre meu resumo)·

Continuando:

Eu acho que o fato que a maioria dos iniciantes acaba cedo ou tarde no seu website onde eles, entre muita informação útil, também entram em contato com observações como esta que, somadas todas, trazem a seguinte impressão (certamente isto aconteceu comigo, e eu vi o tema agora aparecendo de vez em quando em diferentes comunidades): A Equipe Editorial tem em sua posse uma vasta quantidade de material de Tolkien. Contudo, por maldade e porque querem se vingar de desavenças passadas, não disponibilizarão esse material, e o que eles disponibilizam vêm devagar e geralmente é escolhido aquilo que é preliminar e desinteressante.

Acontece que isto é apenas ficção. Eu tenho uma opinião pessoal um tanto forte desse tipo de atitude, de dar esse tipo de falsa impressão às pessoas. Essa opinião, infelizmente, não é adequada a esta lista, então a omitirei.

Vamos passar por alguns detalhes: Você escreve que "alguns de nós poderíamos provavelmente esperar um pouco mais pelas runas valmáricas..." e aí por diante. Bem - alguns outros parecem estar interessados apenas nas escritas e não acharão o PE17 muito interessante. Ainda outros gostariam de ter a gramática de Taliska publicada (houve um questionamento nesta lista há não muito tempo atrás). Então, quem vence?

O Parma Eldalamberon e o Vinyar Tengwar são jornais para pesquisa de lingüística tolkieniana. Não é óbvio para mim que há uma vasta maioria das pessoas fazendo as suas próprias pesquisas que dividem sua opinião. Pessoalmente, eu acho por exemplo que a Gramática Preliminar de Qenya no PE14 é tão interessante quanto o PE17.

Então por que a equipe editorial deveria servir a um grupo em particular?

Eu estou ciente de que há uma comunidade maior interessada no neo-élfico, vocabulário e gramática do Sindarin e Quenya, e eu simpatizo com essa comunidade. Contudo, servir ao interesse do neo-élfico não é a tarefa que Equipe Editorial está incumbida de fazer ou o que fazem. Reclamar que o interesse dessa comunidade não é atendido é tão útil quanto ir à estação de trem para reclamar que o último avião que você pegou estava atrasado – embora tanto a companhia de trem e a linha aérea lidam com transporte, não é a mesma coisa. O PE e o VT servem à comunidade de pesquisas e isso deveria determinar (e determina) o conteúdo e a apresentação.

A minha parte favorita vem agora (sim, sou sádico):

Então, sobre a seleção de tópicos da equipe editorial?

Vamos colocar as coisas nesta perspectiva: Eu gostaria que você atualizasse seu artigo sobre o verbo em Sindarin na Ardalambion ao invés de publicar (mais uma) lista de palavras do Sindarin que eu não uso. Ao invés disso, passando pela conjugação sugerida, por um descuido curioso do autor eu encontro a forma mudant ignorando o fato que nós todos podemos ler nas Etimologias que é mudas. Eu não posso achar degant também - e assim por diante. Em meu ponto de vista, acabar com essa confusão seria muito mais importante do que publicar uma lista de palavras - nós temos o DragonFlame, afinal de contas.

(Insira risada maligna aqui.)

Bem, quando você anuncia suas publicações - você vê pessoas reclamando de todas as partes que você está fazendo elas muito tarde, que você deveria ter feito as coisas diferentes e assim por diante? Eu acho que essa não é a maior parte do feedback que você recebe - então por que a Equipe Editorial deveria recebê-lo?

Então - se você trabalha no que você gosta e não no que eu gosto - por que a Equipe Editorial não deveria trabalhar no que eles gostam ao invés do que você gosta? Talvez algumas pessoas na verdade achem poesia élfica primitiva interessante?

Quanto ao longo tempo entre publicações, eu apenas preciso olhar para a reprodução dos originais de Tolkien (o Ae Adar é um excelente exemplo) para apreciar o trabalho árduo de decifrar tudo - sem mencionar criar um índice e formas de referência cruzada para que eu não tenha de lembrar em que contexto eu vi uma forma similar. É óbvio que isto leva tempo! Especialmente quando feito de graça no tempo livre de alguém. Talvez seja desconhecido para um grande número de pessoas, os artigos no VT não são apenas escritos, mas na verdade passam por um processo de arbitragem - ou seja, eles são checados antes da publicação - novamente, isto leva tempo.

Você pode perguntar por que eles não colocam mais pessoas para trabalhar nisto. Bem - você mencionou que reescrever documentos do tamanho de livros é tedioso - por que você não recruta alguém para ajudar você?

Evidentemente, você precisa encontrar alguém que é qualificado e que você confie que fará o trabalho nos padrões. O que não é fácil.

Bem, esses são os meus "dois centavos". Eu acho a constante surra na Equipe Editorial um tanto patética, especialmente quando pessoas que não tiveram qualquer contato com a Equipe Editorial entram [na lista].

Brincadeiras à parte, fico feliz que o Thorsten Renk (e o Arthur Boccaccio, que apoiou a mensagem dele) tenha escrito isso. Faz quatro anos que acompanho a Elfling, e desde lá o Helge não pára de fazer comentários sarcásticos sobre a Equipe Editorial. Esse tipo de atitude é infantil, e o Helge não é mais aquele rapaz de 25 que começou um projeto paralelo à faculdade. Ele tem 36 anos agora, o site dele é traduzido em 10 línguas diferentes, ele tem um livro publicado em solo estrangeiro e precisa perceber que, da mesma forma que as pessoas valorizam e respeitam o seu trabalho, elas devem receber a valorização e o respeito que merecem.

Esse povo que ele critica tão duramente é o povo que estava publicando livros sobre o assunto que ele adora quando ele era um bebê de 2 anos. Para que tantos ataques? Rebeldia adolescente? Chega! Respeito a quem merece!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.