Arquivo da tag: Thorsten Renk

Expressando a palavra “deveria”

Este é um problema com o qual eu mesmo me deparo de vez em quando: a palavra inglesa should “deveria” é complicada de se traduzir para o Quenya. Na mensagem 35305 da lista Elfling, o membro Herenvarno perguntou exatamente sobre isso. As soluções sugeridas foram:

Thorsten Renk:

Compulsão (obrigação, …) e liberdade da compulsão em élfico é consistentemente expressado através de construções impessoais. Nós encontramos exemplos em Noldorin, Sindarin, Qenya e Quenya. Portanto, uma pessoa não deveria usar apenas mauya ou ore — mas deveria também utilizar uma dessas construções, já que elas estão entre os poucos exemplos em que temos genuinamente ideia de como algo é expresso idiomaticamente em élfico…

A sugestão merece uma observação melhor do que posso dar agora.

Helge Fauskanger sugere algumas paráfrases:

“Você deveria vir ao banquete” = nauva mára qui tuluval i merendenna, “será bom se você vier ao banquete”, ou caruval mai tuliénen i merendenna “você fará bem ao vir ao banquete”.

Note que, em Quenya, não existe distinção entre futuro do pretérito e o futuro do presente: ambos são formados com a desinência -uva. Nauva pode ser traduzido, teoricamente, tanto como “será” quanto “seria”.

Quetin i Lambe Eldaiva vendido impresso

Quetin i Lambe Eldaiva em Inglês.
Quetin i Lambe Eldaiva em Inglês.

A Evenstar, dona do site Ambar Eldaron, publicou hoje uma notícia na lista Elfling que já está a venda, na loja virtual da Ambar Eldaron na Lulu.com, o livro impresso do curso Quetin i Lambe Eldaiva, também conhecido como o Curso de Quenya de Thorsten Renk.

O livro pode ser encomendado em capa dura ou brochura, tanto em inglês quando em francês. O preço da brochura é U$ 18,66, e U$ 31,16 em capa dura para a língua inglesa. Em francês o custo é maior em U$ 0,06.

Eu tentei já comprar da Lulu.com o volume 5b dos jornais Vinyar Tengwar, e infelizmente não os recebi. Ao menos a Lulu.com me retornou o dinheiro. Talvez eu tenha sido apenas muito azarado, então quem quiser comprar algo por lá, esteja avisado mas não desencorajado! Só tenha certeza de pedir a entrega expressa, caso contrário você não poderá rastrear o pedido.

Quetin i Lambe Eldaiva 2.0 disponibilizado

A nova versão do Curso de Quenya do Thorsten Renk está disponível no site dele, Parma Tyelpelassiva.

Esse curso é diferente do Curso de Quenya do Helge Fauskanger em alguns pontos:

  1. Verbalmente é mais compacto. Não há explicações longas sobre as funções gramaticais, apenas o que você precisa para escrever. Se você está procurando isso mesmo, algo sucinto, o curso é para você. Caso encontre dificuldades, talvez tenha mais sorte com o curso do Fauskanger.
  2. Ensina Tengwar. Você aprende ao mesmo tempo como escrever com o alfabeto latino e com a escrita élfica.
  3. As funções gramaticais foram escolhidas a dedo. Não que eu esteja dizendo que o Fauskanger não escolheu as suas depois de uma deliberação longa, mas o Thorsten tem um sistema próprio. Se isso é bom ou ruim é outra história. Para mim apenas é importante dizer que meus resumos e meu material de apoio se aplica ao curso do Fauskanger, por ser mais acessível ao estudante brasileiro, e conflitos podem ocorrer (como no caso da 1ª pessoa do plural).

O misterioso pretérito de lanta-

Por Thorsten Renk — mensagem original na lista Elfling.

Parcialmente para responder a uma discussão com Didier [Willis] sobre por que eu não torno públicas todas as minhas razões para selecionar uma forma em particular sobre outra, eu decidi escrever um estudo de caso aqui, que talvez ilustre que se eu fosse fazer isso em todos os casos, primeiro o curso seria basicamente notas de rodapé, e segundo que o tempo de preparação cresceria pela décima potência ou mais.

A questão apresentada é: Como o pretérito de lanta- “cair” deve ser apresentado? Continue lendo O misterioso pretérito de lanta-

Nova versão do Quetin i Lambe Eldaiva no forno

Thorsten Renk anunciou na lista Elfling que está trabalhando na nova versão do seu curso de Quenya, o Quetin i Lambe Eldaiva.

Caso você esteja interessado em ajudar procurando por erros, ou coisas que poderiam melhorar, você pode baixar a versão beta aqui.

É importante frisar que a versão final deve sair apenas daqui há alguns meses! Nenhum novato deveria utilizar esta versão para aprender o Quenya. (Ou qualquer uma, do jeito que elas estão desatualizadas; aprenda o Sindarin primeiro!)

Para sugestões e correções, registrem-se no fórum do Thorsten, que possui uma área para postagem em inglês.

“Sistema Pronominal do Quenya” atualizado na Parma Tyelpelassiva

O estudioso alemão Thorsten Renk revisou seu artigo sobre o sistema pronominal do Quenya, que pode ser acessado clicando aqui, no site Parma Tyelpelassiva.

O artigo é excelente. Ele permite ao leitor uma visão cronológica dos sistemas pronominais elaborados no Early Quenya Grammar, no Parma Eldalamberon 17, e também no Vinyar Tengwar 49, analisando quais escolhas estilísticas de Tolkien mantiveram-se firmes e fortes ao longo da evolução externa do Quenya.

Não é meu desejo traduzir artigos do Thorsten, porque esta não é minha área, e também porque a Ardalambion Brasil já tem permissão para traduzí-los, tornando desnecessário o trabalho duplicado. Mas se eu tivesse de escolher um artigo para traduzir, seria esse.

As revisões do Thorsten vêm refletindo uma mudança no tom do seu site. Ele é escritor do famoso curso de Sindarin Pedin Edhellen (publicado aqui no Brasil pela Arte & Letra), e dos não-tão-famosos curso de Quenya Quetin i lambë eldaiva e o curso de Adûnaico Ni-bitha Adûnâyê, onde ele expõe as versões “normalizadas” dessas línguas, criadas especialmente para os compositores neo-élficos. Esses cursos estão disponíveis no site dele. Já os artigos dele visam a análise dos textos de Tolkien de forma cronológica, e sem sugestões de padronização. Isto não era assim há uns 2 anos atrás, quando os artigos dele eram quase apêndices ao curso, voltados apenas à composição neo-élfica.

Capa do Curso de Sindarin

Edição: Veja o comentário do Gabriel logo abaixo do post para mais informações do andamento da tradução. O livro deve sair em março!

A Valinor publicou ontem uma das opções de capa do Curso de Sindarin, que será lançado ainda este ano pela Editora Arte & Letra. A imagem está abaixo.

Curso de Sindarin

Falando nisto, a tradução está quase acabada, faltando apenas as escritas Tengwar. Quando conversei com o Gabriel Brum (tradutor do Curso, nick “Reinhard” na Valinor) quinta-feira passada, ele me disse que estava aguardando que o Johan Winge (inventor das letras Tengwar Annatar e Tengwar Telcontar) enviasse as inscrições, mas não foi possível mais esperar. No fim das contas acabou sendo uma coisa boa, pois o Thorsten Renk esqueceu de atualizar algumas das inscrições em Tengwar para que ficassem de acordo com os novos textos do Curso de Sindarin 3.0 (a versão em língua inglesa, lançada há um tempo atrás).

Nova versão do Curso de Sindarin em inglês

O alemão Thorsten Renk atualizou mais uma vez o Pedin Edhellen, o Curso de Sindarin que é traduzido pela Ardalambion Brasil.

O Pedin Edhellen 3.0 traz todas as novas informações que apareceram no jornal Parma Eldalamberon 17 sobre o Sindarin e (a não ser que apareça alguma informação nova, ou uma correção seja necessária) deve manter-se dessa forma por mais ou menos um ano.

Segundo o changelog, não parece haver muitas modificações comparadas com a última versão do Curso, o que não deve complicar muito o trabalho do Gabriel para a revisão da tradução que será publicada pela Arte & Letra.

Nova versão do Curso de Sindarin

Há alguns dias atrás, o estudioso Thorsten Renk lançou a versão em inglês atualizada de seu Curso de Sindarin, que já está disponível para download no seu site, Parma Tyelpelassiva.

Você pode baixar o curso clicando aqui. O Thorsten também disponibiliza um arquivo de changelog, listando todas as alterações feitas por ele em cada versão do curso. A versão atual é a 2.7.

Resposta do Helge sobre os comentários do Thorsten

Recebi um e-mail do Helge hoje de manhã, onde ele dizia sobre comentários que fiz na lista elfling-d:

Já que você está tão ávido a espalhar a mensagem do Thorsten, completa com afirmações incorretas e totalmente não-documentadas sobre minhas supostas opiniões, talvez você possa se incomodar de traduzir minha resposta também? Como uma recompensa pelo tempo que levei anteriormente para responder suas questões, por exemplo?

Eu respondi:

Claro. Qualquer pessoa tem o direito de resposta. Eu o faria mesmo que você não tivesse me ajudado sequer uma vez ao longo dos anos. É minha obrigação moral (e eu não estou sendo sarcástico aqui).

Então, abaixo segue a resposta do Helge ao Thorsten, como foi pedido pelo autor: Continue lendo Resposta do Helge sobre os comentários do Thorsten