Vinyar Tengwar 49: Verbo “casar”

Há dois dias atrás mencionei a frase volitiva nai elen atta siluvat aurenna veryanwesto. Nessa frase aparece um verbo intransitivo verya- “casar”. Segundo Fauskanger, “aquele com quem você se casa aparece no caso alativo, não como um objeto direto: ver o inglês ‘get married TO somebody'”.

Outra novidade interessante é que o pretérito deste verbo é veryanë, o que contraria a teoria de Fauskanger no Curso de Quenya, como ele mesmo admite. Ele lista os exemplos anteriores de verbos em -ya com formas atestadas no pretérito:

  • farya- > farnë;
  • lelya- > lendë;
  • ulya- > ulyanë quando transitivo; ullë quando intransitivo.

Portanto, a página 45 nos trás uma boa e uma má notícia: a boa é que temos um verbo “casar”; a má é que o nosso sistema estipulado para os pretéritos de verbos em -ya demonstra deficiências.

Minha opinião: continuem utilizando o sistema do Curso de Quenya, exceto em verya-.

Deixe uma resposta