Arquivo da tag: PE17

Isto cheira a coisa de Morgoth… Mais sobre o PE17

Uma informação bem interessante trazida pelo PE17, citada por Helge Fauskanger na E:34319: o nome original em Quenya de Sauron era Mairon "Admirável".

Por outro lado, seu novo nome, "o Odioso", pode vir mais do que apenas o seus atos malignos. Discutindo vphan (que gerou a palavra em Q. fána, o corpo angélico dos Ainur), Tolkien menciona que os Maiar, mesmo quando invisíveis, podiam ser reconhecidos através de sua fragrância; sem surpresas, aqueles Maiar corrompidos por Morgoth cheiravam mal. Parece que não havia chuveiros em Utumno... Fauskanger nota que a raiz de onde vem o nome "Sauron" é relacionada com palavras como "pútrido".

Parma Eldalamberon 17: Artigo definido na Fala Negra

Após alguns questionamentos sobre o que exatamente está no Parma Eldalamberon 17 (PE17), entregue especialmente àqueles que participaram da Omentielva Tatya na Antuérpia, Helge Fauskanger dá algumas informações na E:34319. Abaixo está traduzido o que foi falado da Fala Negra, uma das línguas que as pessoas mais procuram informações (infelizmente, em minha opinião):

Alguns detalhes [no PE17] não poderiam ter sido deduzidos de outra forma. Por exemplo, a desinência -um na palavra burzum "escuridão" da Fala Negra não é um sufixo abstrato correspondente ao inglês "-ness", como foi presumido por muitos (já que também tínhamos búrz "escuro" atestado). Tolkien a identifica como uma desinência correspondente ao artigo inglês, então o sentido literal é "o escuro". Portanto "o Anel" seria possivelmente ser referido como *Nazgum, por exemplo.

Omentielva Tatya: Pronomes do Quenya, Khuzdul e Parma Eldalamberon 17

Helge Fauskanger voltou do Omentielva Tatya (quenya, Segundo Encontro) que ocorreu na Antuérpia, Bélgica, uma convenção sobre línguas tolkienianas. Ele fez o upload de dois ensaios escritos por B.J. Ward:

A surpresa do evento, ao que parece, foi o inesperado lançamento do Parma Eldalamberon 17, distribuído por Bill Welden durante o evento. Segundo Helge, há "200+ páginas de material pós-SdA" e que esta edição "traz os comentários de Tolkien sobre os vários exemplos de línguas 'exóticas' no SdA, e há novas informações sobre o Khuzdul também. A palavra baruk "machados", é dito ser a forma plural de bark "machado" (p. 85)..."

Em luz desta nova publicação, o artigo sobre derivações em Khuzdul está defasado. Contudo, é uma das raras oportunidades que o leitor atual tem de comparar como, em um único dia, nosso conhecimento muda de maneira radical.

Fonte: E:34301

Vinyar Tengwar 49: Sistema pronominal de 1968

Nota: Atualizado em 26/07/2007 com a tabela disponível no artigo inglês da Wikipédia sobre Quenya. A tabela foi revisada pelo editor do VT, Carl Hostetter.

A edição 49 do jornal Vinyar Tengwar é provavelmente a mais recheada de informações dos últimos anos! Como são muitas novidades, vou postando elas aos poucos para vocês.

A primeira escolhida é uma que o Helge Fauskanger disse estar esperando há uma década: um sistema pronominal completo do Quenya, datado de 1968! Segue abaixo:

Forma Forma Longa Forma Curta Independente Possessiva
1ª pessoa do sing. -nye -n ni -(i)nya
2ª pessoa do sing. familiar -tye -t tye -tya
2ª pessoa do sing. formal/polida -lye -l lye -lya
3ª pessoa do sing. -se (rarely) -s se -rya
Impessoal sing. -- -- -- -ya
1ª pessoa do pl. incl. -lve/-lwe -- ve/we -lva/-lwa
1ª pessoa do pl. excl. -lme -- me -lma
2ª pessoa do pl. -lde -- -- -lda
3ª pessoa do pl. -lte/-nte -- te/tú (dual) -lta/-ntya
Impessoal pl. -r -- -- -rya
1ª pessoa dual incl. -ngwe/-ince/-inque -- vet/wet -ngwa
1ª pessoa dual excl. -mme -- met -mma
2ª pessoa dual -ste -- -- -sta
3ª pessoa dual -ste/-tte -t -- -sta
Impessoal dual -t -- -- -twa

Isso mesmo pessoal! Risquem -ryë da sua lista para a 3ª do singular! É possível que -ntë para "eles" ainda continue, mas em uma situação especial, sendo -ltë o pronome a ser utilizado na maior parte dos casos. Um surpreendente -ldë aparece para "vós" também, deixando o cenário pronominal muito mais rico!